História e propósito

Em junho de 2017, fomos para a escola de Medicina de Harvard, em um grupo de médicos brasileiros, para fazer o curso “Medicina do Estilo de Vida”. Percebemos lá uma forte tendência ocorrendo: a da Educação Culinária para os profissionais da saúde em geral, inclusive e principalmente, o médico.

O comportamento do médico é muito semelhante ao comportamento de seu paciente.

  • Se o médico se vacina, exercita-se, usa protetor solar ou faz colonoscopia, provavelmente o seu paciente também fará.
  • Se o IMC do médico é alto, a porcentagem de documentação de obesidade é muito baixa.
  • Já existem evidências de que se o médico cozinha, o seu paciente também cozinhará mais.
  • Sendo que o comportamento saudável do médico, foi o fator preditor positivo mais consistente de aconselhamento para os pacientes deste mesmo comportamento saudável.
  • E é por isso que os médicos precisam ser multiplicadores da mudança do estilo de vida.

Fonte: Erika Frank, JAMA, 2004; 291: 637.

Apoio: